Header Ads

Satsuriku no Tenshi | Impressões Semanais #12


Nota: Fiquei atolada em trabalhos escolares, e logo depois chegaram as provas. Esses fatores me impediram de escrever, assim acumulando vários episódios. Para facilitar a divisão e deixar os textos mais curtos, irei separar esses episódios em 3 posts. Desculpe.

Agora, que caminhamos para o final da história, mistérios são resolvidos e desenvolvimentos estão entrando em sua reta final.
O mistério do prédio foi finalmente revelado, o motivo de sua existência, e... Não foi ruim, mas também não consegui me importar muito. Diria que bate com o já apresentado por esse personagem, mas também não se destaca, soando até meio exagerado(mesmo que exagero seja uma característica daqui).


Já a parte sobre a Rachel foi mais interessante. Apesar de faltarem alguns detalhes, já podemos ter uma boa noção graças aos flashs dos episódios anteriores e o adicionado nesse episódio. Aparentemente, seu pai matou sua mãe, de alguma forma morreu e foram costurados por ela. Como eu disse, faltam mais detalhes e um maior desenvolvimento do que realmente aconteceu, mas gostei bastante disso. Já estava claro desde o início do anime que ele não pretendia ter nenhum personagem "normal", todos sendo, no mínimo, "excêntricos". Sendo assim, não me incomoda nem um pouco essa revelação, e só me deixa mais e mais interessada no que pode vir a seguir.


Outra coisa que me agradou bastante foi o piso. Rachel é pequena, fraca, sem nenhuma característica física ou psicológica gritantemente anormal como os outros, mas o anime todo se saiu bem com pequenos truques para se virar. Dito isso, faz sentido seu piso serem diversos truques para pegar que for lá desprevenido. Isso com certeza me agradou bastante.


E já que falamos da Rachel, não podemos esquecer a cena inicial. Ela não me pareceu estranha, sua instabilidade já havia sido mostrada diversas vezes. A questão é: por que ela estaria tão nervosa? Ela provavelmente mentiu sobre alguma parte do que realmente aconteceu, ou omitiu algo, e achou que seu Deus, Zack, não a aceitaria assim. Isso ressalta que, apesar de termos uma noção, o que realmente aconteceu ainda é um mistério.


Apesar de o episódio ter sido interessante, irei terminar o post citando algo que me desagradou bastante: o momento em que Zack "lê" o nome de Rachel. No jogo foi diferente, ele propositalmente tentando descobrir qual documento era dela e comparando as letras. Eu achei uma cena bonita, apesar de simples, ele venceu uma limitação por ela. Já no anime, além de ter sido posta num contexto diferente, ficou com um ar de "qualquer coisa". Isso foi, de longe, o que mais me incomodou no episódio.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.